sábado, 18 de abril de 2015

MTB: RAIZA GOULÃO SUPERA O FRIO E TERMINA EM QUARTO NA REPÚBLICA TCHECA

São Paulo - A goiana Raiza Goulão conquistou outro bom resultado na Europa. Neste sábado (18), a atleta da equipe AOO Specialized terminou a Czech MTB Cup, em Teplice (República Tcheca), na quarta colocação, resultado que lhe garantiu mais 25 pontos nos rankings olímpico e mundial, por ser uma prova da classe 1. No fim de semana passado, Raiza ganhara 27 pontos ao ficar em oitavo no Internazionali d'Italia Series - Trofeo Delcar. Com estes resultados, Raiza mantém a condição de brasileira mais bem classificada no ranking que definirá os atletas que disputarão os Jogos Olímpicos Rio-2016.

O quarto lugar teve um sabor especial por causa das dificuldades enfrentadas pela ciclista durante a prova. Logo na primeira volta, Raiza se envolveu num acidente que acabou comprometendo a manete do freio dianteiro de sua bike. Além disso, o frio, apontado pela goiana antes da prova como um de seus principais adversários,apareceu neste sábado.

"Tive de fazer o aquecimento com três agasalhos e uma calça térmica", relatou Raiza. "Aconteceram alguns imprevistos, mas graças a Deus consegui me recuperar e finalizar em quarto, não muito distante da Maja Wloszczowska (campeã mundial de 2010 e vencedora da Czech MTB Cup). Fiquei muito feliz com o resultado".

A prova foi desafiadora também pelas características do circuito de Teplice. Por ser menos técnica, a pista tem subidas curtas e íngremes, o que exigiu maior força física de Raiza. Os pneus XC Fast Trak de sua bike Specialized S-Works Era foram fundamentais para manter o equilíbrio da ciclista e evitar derrapagens.

"Faço questão de agradecer o pessoal da Specialized República Tcheca, que me deu total apoio na prova deste sábado. Foi uma grande experiência", completou Raiza.

Sobre a Specialized - A Specialized foi fundada em 1974 por ciclistas, para ciclistas. Com base no norte da Califórnia, tem o foco nas necessidades dos praticantes, produzindo produtos funcionais e tecnicamente avançados, que fornecem um benefício de desempenho.

Mais informações:

Site
www.specialized.com.br
Facebookwww.facebook.com/specializedbr
Instagram: @specializedbr




segunda-feira, 13 de abril de 2015

ISABELLA LACERDA É CAMPEÃ NA ARGENTINA E SOMA PONTOS PARA O RANKING OLÍMPICO

São Paulo (SP) - A mineira Isabella Lacerda, da equipe LM/Shimano, conquistou seu primeiro título do ano neste domingo (12), ao terminar no topo do pódio o Aberto XCO da Argentina, em El Carmen. O dia também foi de festa para a equipe Green/Piracicaba/Shimano, que venceu uma competição internacional pela primeira vez: o prêmio de montanha da Volta Ciclística Internacional do Rio Grande do Sul.

O título em solo argentino colocou fim a uma sequência incômoda de resultados para Isabella. "Venho de uma fase não muito boa nesse início de ano e conquistar o lugar mais alto do pódio foi algo inexplicável para mim", vibrou a ciclista, incentivada pelo namorado Daniel Grossi, também atleta do Shimano Sports Team. "Durante toda a prova, uma frase não saiu da minha cabeça, dita pelo meu maior incentivador, meu namorado: 'a força vem de dentro de você'. Isso me mostrou o quanto a mente é poderosa".

Durante as quatro voltas, Isabella soube tirar vantagem das condições da pista, enlameada por causa da chuva ocorrida horas antes da prova. Segundo a atleta, o circuito estava cheio de pedras e raízes, mas muito mais técnico, tanto nas subidas quanto nas descidas.

Além de encerrar a má fase, o título ajudou Isabella na luta por uma vaga nos Jogos Olímpicos de 2016, pois ela somou 30 pontos no ranking. O Brasil briga para ficar entre os oito primeiros colocados do ranking olímpico da União Ciclística Internacional e, assim, garantir duas atletas nas Olimpíadas do Rio de Janeiro.


ATLETAS DA SPECIALIZED CONQUISTAM TRÊS VITÓRIAS NO BRASIL

Lucas Sírio e Érick Bruske vencem na estreia da Copa Itabirito e Larissa Braga foi campeã do GP Ravelli, em Itu; Raiza Goulão fica em oitavo, na Itália, e soma pontos no ranking olímpico
São Paulo - A equipe AOO Specialized conquistou resultados expressivos neste final de semana. Em Minas Gerais, Lucas Sírio e Érick Bruske venceram a primeira etapa da Copa Itabirito de MTB, modalidade Cross Country, nas categorias juvenil e júnior, respectivamente. Já Larissa Braga, da equipe Specialized Hoffmann XCO foi campeã do GP Ravelli, em Itu, na categoria Sub 25. Em Montichiari, na Itália, a goiana Raiza Goulão terminou o Internazionali d'Italia Series - Trofeo Delcar na oitava colocação.

Após o título, o catarinense Érick apontou o calor como principal inimigo durante a prova. "Apesar da alta temperatura, eu estava em um grande dia e consegui dominar a prova de ponta a ponta. Estou muito feliz com a vitória em uma pista tão exigente e técnica como esta", afirmou o campeão júnior, satisfeito também com o desempenho de sua bike, a Specialized Epic ExpertWC. "A bike foi incrível e fundamental para essa conquista".

O mineiro Lucas também não conteve a alegria pela conquista em uma pista com obstáculos de padrão internacional. "É sempre bom voltar a vencer", disse o atleta juvenil, cuja bike é a mesma utilizada por Érick.

Raiza soma pontos nos rankings olímpico e da UCI: A goiana Raiza Goulão somou 27 pontos nos rankings olímpico e da União Ciclística Internacional ao terminar o Internazionali d'Italia Series - Trofeo Delcar na oitava posição, em 1h24m58s. A prova, Hors Class (HC), contou com a participação de 40 atletas da elite feminina.

"Paisagem inexplicável e circuito incrível, passando até por dentro de um castelo. Estou muito feliz por poder estar aqui e ainda conseguir um bom desempenho em uma prova de nível tão alto", disse Raiza, que elogiou mais uma vez sua Specialized S-Works Era. A norueguesa Gunn-Rita foi a campeã, seguida pela polonesa Maja Wloszczowska e pela francesa Margot Moschetti.

Larissa Brasa é campeã em Itu: Atleta da equipe
Specialized Hoffmann XCO, a paulista Larissa Brasa ficou com o título da categoria feminina sub-25 da segunda etapa do GP Ravelli, disputada em Itu (SP). Larissa venceu as provas de XCO e XCM, realizadas respectivamente sábado e domingo.

A equipe Specialized Hoffmann XCO ainda teve atletas na Copa Itabirito. Naydson Flaviano terminou na terceira colocação da categoria sub-23, enquanto Tiago Rodrigues, da elite, ficou com a sexta posição.

Hadi Akkouh supera problemas físicos em Paraty: O paulistano Hadi Akkouh, do Specialized Factory Team, também competiu neste fim de semana. Ele participou da etapa de Paraty do X-Terra Brazil, no sábado, e terminou a prova de triatlo na oitava colocação, superando os problemas físicos resultantes da dengue contraída recentemente.

"Dentro dos meus limites físicos, consegui fazer uma prova muito boa. Não poderia ter sido uma estreia melhor", avaliou o atleta após cruzar a linha de chegada com um tempo de 2h41min01s.

Sobre a Specialized - A Specialized foi fundada em 1974 por ciclistas, para ciclistas. Com base no norte da Califórnia, tem o foco nas necessidades dos praticantes, produzindo produtos funcionais e tecnicamente avançados, que fornecem um benefício de desempenho.

terça-feira, 7 de abril de 2015

Na neve: Jaqueline Mourão encara frio canadense sobre duas rodas

Especialista em desafios, a multiatleta Scott topou pedalar a “gordinha” Big Ed na baixa temperatura do Canadá
São Paulo (SP) – Frio, calor, neve, areia, estrada e até terra. Não existe desafio que a multiatleta Jaqueline Mourão não encare, seja dentro ou fora das pistas. Primeira e única brasileira a representar o país nas edições de Verão e Inverno dos Jogos Olímpicos, Jaque topou pedalar a Big Ed, fat bike da Scott no frio intenso das ruas de Quebec, no Canadá.
“Eu quero uma Big Ed pra mim o mais rápido possível! Adorei! Pedal de qualidade em trilhas durante o pleno inverno” destaca a atleta com bom humor.
Sobre duas rodas, ela se agasalhou bem e partiu para o frio das ruas de Quebec, no Canadá. O resultado foi uma ciclista – eleita cinco vezes pelo COB (Comitê Olímpico Brasileiro) a melhor atleta de mountain bike do Brasil – totalmente apaixonada.

“É muito boa para praticar cadência alta, equilíbrio, tocada delicada e precisa (se sair do traçado com certeza vai afundar). É uma opção para todas as idades que, com escolha certa dos percursos, pode agradar todos os níveis técnicos. Outro fator positivo é que dá para arriscar mais, pois se cair, dificilmente vai se machucar. A neve é fofinha fora das pistas”, finaliza Jaque.
E mais! Especialista em esportes na neve, Jaque Mourão recomenda as Fat Bikes para pessoas como ela: apaixonadas por pedal e que vivam em países com a temperatura baixa.
“A bike pode ser uma solução para quem não sabe esquiar ou quer continuar a pedalar no inverno outdoor. É uma modalidade para complementar o treinamento e adicionar mais variedade às planilhas de treinamento”.

Big Ed no Brasil
Ideal para pedalar em baixas temperaturas, a Big Ed também é referência em países de clima tropical como o Brasil. A bicicleta “gordinha” da Scott ganha cada vez mais fãs por todo mundo devido a sua versatilidade. Com a Big Ed, o brasileiro apaixonado por bike pode pedalar no asfalto, na areia ou até na lama sem ter grandes problemas.
“Como sempre o design diferenciado da marca e o know how dos engenheiros criaram uma ‘super máquina’. O design e a geometria já reconhecida das bikes Scott são os pontos altos desta bike. Ela é linda, geometria perfeita e as curvas largas do quadro foram feitas para não brigar com a largura do pneu, que é algo super bem pensado” finaliza Jaque.
A Scott é considerada uma das principais marcas do ciclismo mundial. Com grande foco em engenharia, tecnologia e inovação, seus produtos são referência quando o assunto é bicicleta. No Brasil, a marca suíça é distribuída há mais de 20 anos pela IGP Sports, sempre trabalhando com marcas premium de prestígio mundial.

sexta-feira, 3 de abril de 2015

De volta ao Brasil, Cocuzzi e Jaque Leal contam os desafios do Pan de MTB

Representantes da Equipe Lar na Seleção Brasileira, atletas Scott descrevem o que aconteceu durante a competição na Colômbia
São Paulo (SP) – Os atletas Scott Luiz Henrique Cocuzzi (Sub-23) e Jaqueline Leal (Júnior), representantes da Equipe Lar Nossa Senhora na Seleção Brasileira de MTB, mostraram muita força de vontade no Campeonato Pan-Americano da modalidade, disputado no último final de semana, na Colômbia.
Os jovens competidores superaram os mais diversos obstáculos para conseguir terminar a prova. O resultado foi uma medalha de ouro no XCE, um TOP 5 na Sub-23 e um TOP 10 na Júnior. Confira o que eles disseram sobre a disputa:
[SCOTT] Como foi a prova de vocês?
[Luiz Henrique Cocuzzi] Consegui uma boa largada e logo tomei a frente. Na primeira curva, eu vi duas opções. Como não tinha a fita dividindo o trajeto e separando a entrada errada, eu me confundi. Peguei a que tinha feito no dia anterior no Eliminator, mas eles mudaram. Quando voltei pra pista vi que todos já tinham passado. Foi uma prova de recuperação e superação. Ainda tentei buscar. Fui passando um por um. Não desisti. Forcei, ultrapassei, desci da bike e até corri. Quando finalmente vi o caminho livre, os primeiros colocados já estavam à frente. O peito queimando, dor de cabeça, eu estava quase desmaiando, mas só pensava em terminar a prova. Apesar do resultado, estou feliz com meu desempenho. Quando cheguei, o pessoal da equipe me deu os parabéns pelo esforço.
[Jaqueline Leal] Larguei bem, em 4º lugar e mantive a posição até a segunda volta. Foi numa das subidas que emparelhei com outra atleta, acho que era colombiana, e fui levando cotovelada. Infelizmente caí e depois tive que recuperar posições. Acabei terminando em 7º lugar. Estou muito feliz por ter participado de uma prova internacional. Tive concorrentes fortes. Foi uma emoção muito grande. Espero poder continuar disputando provas desse nível.
[SCOTT] Em que momento o fator altitude (2.500 metros) começou a pesar?
[Luiz Henrique Cocuzzi] No final, eu estava quase desmaiando. Foi bem complicado, mas eu já tinha colocado na cabeça que não poderia desistir. A pista ainda tinha muitos trechos de singletrack, o que complicava as ultrapassagens. Em outras partes, tinha que descer da bike, carregar nas costas. Quem é atleta sabe que isso quebra o ritmo. Felizmente, consegui buscar as posições e terminar com um quarto lugar.
[Jaqueline Leal] No começo eu senti só um pouco. A altitude começou a pesar um pouco depois da segunda volta. Aí ficou complicado. A gente tinha que encarar muitas subidas e isso dificultou bastante. Parece que a pista tinha sido desenvolvida especialmente para os colombianos, sabe? (risos) Ainda bem que estava preparada para esse tipo de corrida.
[SCOTT] Como é o relacionamento de vocês no dia a dia?
[Luiz Henrique Cocuzzi] Estou sempre disponível para ajudar o máximo que eu puder. Eu sou assim com todo mundo, sabe? Gosto de dar dicas e orientar. De que adianta você ter o conhecimento e guardar pra você? A gente tem que passar o que sabe. Mais que aprender é passar a informação para outras pessoas também. (risos)
[Jaqueline Leal] Luiz Henrique estava sempre do meu lado. Um verdadeiro companheiro. Ele fez tudo o que um irmão faz. Cuidava de mim, do que eu comia, do que eu bebia, me passava orientações e dicas. Falou para usar a cabeça, não sair muito forte na largada. Foi muito bom. Espero poder viajar com ele em muitas outras provas assim.
[SCOTT] Além da Copa Internacional, quais são os próximos objetivos pela frente?
[Luiz Henrique Cocuzzi] Agora quero pensar na Copa Internacional e mais pra frente na Copa do Mundo. Estarei mais concentrado com certeza. O Campeonato Pan-Americano me deixou mais confiante. Sei que estou fazendo certo e vou evoluindo. Quero ir conquistando cada vez resultados melhores.
[Jaqueline Leal] Vamos para São João Del Rey! (risos) Manter a rotina de treinos, exercícios e descanso. Sempre nos alimentando bem. Agora sobre competições de fora do Brasil, penso também na Copa do Mundo. Os concorrentes são mais fortes, mas eu estarei bem preparada, alimentada, descansada e focada na corrida. Ah! E com certeza eu penso na vaga olímpica. Desde pequena, meu sonho é disputar uma Olimpíada e – quem sabe um dia – trazer uma medalha para o Brasil.
A Scott é considerada uma das principais marcas do ciclismo mundial. Com grande foco em engenharia, tecnologia e inovação, seus produtos são referência quando o assunto é bicicleta. No Brasil, a marca suíça é distribuída há mais de 20 anos pela IGP Sports, sempre trabalhando com marcas premium de prestígio mundial.